Nova Perspectiva

21 janeiro 2015

Resenha: NÃO OLHE PARA TRÁS

"Sei que é duro engolir isto no momento, mas, se nunca recuperar a memória, você vai poder fazer uma coisa que a maioria das pessoas nunca terá a chance de tentar (...) você pode recomeçar."


     Estou aproveitando as últimas semanas de férias para ler o máximo de livros que puder, porque quando a faculdade voltar tenho certeza de que ficarei sem tempo para esses hobbies. Seguinte, fui à casa de uma amiga e reparei um livro na estante dela com um título interessante. E além de interessante, o livro é “pouco” conhecido o que me fez ter mais vontade ainda de lê-lo, então peguei emprestado e li...acho que em 1 dia (legal é assim, quando a história te prende tanto que você leva o livro pra cima e pra baixo). Se chama, Não Olhe Para Trás da Jennifer L. Armentrout. Eu sou uma pessoa que ama ler livros que tenham um certo mistério porque parece que você lê mais rápido (e confesso me sinto uma detetive tentando descobrir os culpados). E com esse livro eu...errei todas as minhas suspeitas, ops.
   
     O livro gira em torno de um mistério, Samantha, personagem principal é encontrada a beira de uma estrada coberta de sangue e levemente machucada após estar desaparecida por dias. O grande X da questão é que ela reaparece com amnésia...sem se lembrar nem do próprio nome, ela vai se descobrindo aos poucos durante o livro. Como a história é narrada pela personagem principal...vamos descobrindo as coisas aos poucos e com ela. O que fica claro de cara, é que ela fugiu com sua melhor amiga, Cassie, e essa amiga continua desaparecida. Ao longo da narrativa você descobre que Samantha tem um irmão gêmeo o Scott, e que a família dela pertence a elite da cidade. Ou seja, antes de ela perder a amnésia ela era uma daquelas patricinhas com a vida perfeita que desprezava os outros e por perder a memória ela a reconhece e vê que não quer mais ser assim. Então toda a trama acontece e a cada capítulo você tenta entender o que aconteceu com a Cassie e quem são os suspeitos enquanto a personagem aos poucos vai ganhando sua memória. Nessa confusão toda, ainda da tempo para um romance. (E o romance é clichê, as falas são clichês, mas eu me apaixonei pelo casal mesmo assim, porque eu curto um certo romance).
   
     O divertido do livro é que ele fala de coisas bem ligadas ao nosso dia-a-dia, nada muito fora do normal e a narrativa é rápida porque a cada capítulo você acha uma coisa que liga com outra coisa e um detalhe do início aparece no fim e só nas ultimas páginas MESMO (ou seja, aguenta a curiosidade até o fim) é que você entende tudo.
     

  • Bom, eu paro por aqui porque se eu explicar mais é capaz de eu soltar um spoiler, então se você já leu comenta aí o que achou, se você se interessou e se você não leu...leia! Beijão, até o próximo post!


3 comentários:

  1. Quem é a sua amiga, também quero emprestado hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só empresto o livro se devorá-lo assim como eu! /mari

      Excluir
  2. Já tinha até visto essa capa, mas não sabia do que se tratava a história.....me pareceu uma premissa interesasnte, realmente se falar muito mais vai dar spolier kkkkkkkk
    Sobre o romance clichê, liga não, eu adorooooo as vezes faz a gente gostar mais ainda do livro
    bjs

    ResponderExcluir