5 motivos para assistir Orange Is The New Black

Oie gente, aqui é a Mari. Eu me viciei tardiamente em uma série do Netflix que todo mundo sempre me falou “você precisa assistir”. Claro que, pelo nome do post e pela imagem você ja deve imaginar qual seja: “Orange Is The New Black” (OITNB). Tanto me contaram sobre essa série que eu decidi assistir e foi amor a primeira vista. E aí sabe como é que funciona né? Coisa boa a gente passa adiante. Então eu vou fazer mais do que apenas dizer para você assistir, eu vou te dar 5 motivos para se viciar em OITNB comigo.

A história é bem divertida, uma mulher loira por volta de 30 anos, Piper Chapman é sentenciada a 15 meses de prisão após ter cometido tráfico de drogas com Alex, sua ex namorada – a qual não a vê a mais de uma década. Piper levava sua vida com seu noivo Larry em Nova York e é levada a trocar a sua vida confortável pela cor laranja do macacão da penitenciaria feminina de Litchfield. Lá ela encontra outras detentas como Nicky, Taystee, Morello, Red, Crazy Eyes...inclusive Alex que está cumprindo sua pena no mesmo lugar que Piper. E assim, começa toda a trama. Até porque, Larry que pede a Piper em casamento entra em um conflito interno de ciúmes por Piper e Alex estarem no mesmo lugar.

1. Uma série de mulheres
Uma das coisas interessantes sobre essa série maravilhosa, é que ela surgiu a partir de um livro. Agora vamos aos fatos interessantes: o livro foi escrito por uma mulher: Jenji Kohan. Escrevendo sobre a vida de uma detenta mulher: Piper. Todos os personagens principais são mulheres, com garra, força e principalmente com personalidade própria. Os homens (que pouco aparecem) entram só como personagens secundários. E posso dizer que a série tem milhares de fãs por todo o mundo. Quer mais Girl Power do que isso?

2. As histórias das detentas
Uma das minhas coisas favoritas presente nessa série é que cada detenta tem um a sua história, o seu “porque” de estar presa e cada episódio é focado em uma para explicar quem são elas, de onde elas vieram e como foram parar ali. O engraçado é que a medida que vão falando das personagens que você podia não gostar, passa a ver que todas elas, mesmo presas, continuam mantendo a sua essência e até explicam o porquê delas serem como são.  Parece que trás um pouco de cada personagem mais para o lado do publico e mostra que, embora cada uma delas tenha a sua história diferente da outra, todas acabaram no mesmo lugar. Independente da cor, raça e classe social.

3. Duvido você ter uma favorita
Eu realmente duvido você ter só uma favorita. A verdade é que a medida que você vai assistindo você da risada com uma aqui, depois com outra. Isso porque, cada uma delas é tão diferente que não tem como você escolher apenas uma, você precisa escolher todas. Isso quando não aparece gente nova, que aí faz uma confusão na sua cabeça e você precisa escolher entre todas mais uma vez. Claro que tem os destaques, Crazy Eyes é um dos sucessos da série, mas como escolher só ela quando tem várias outras? Pois é, você vai se apaixonar por todos os personagens e eu repito o que ja disse, eu realmente duvido você ter só uma favorita.

4. A abertura gruda na cabeça
Vamos começar com a música que ja gruda na cabeça. Uma abertura enorme, com exatamente um minuto e dezessete segundos. “You’ve Got Time” de Regina Spektor. Agora vamos as coisas interessantes, os rostos das detentas que mostram no decorrer da música são de detentas de verdade, não as da série. O que foi engraçado porque eu tentava descobrir de quem eram os rostos comparando com as das personagens até descobrir que os rostos eram verdadeiros e não das atrizes. O que eu mais gosto são dos olhos mostrados que me fazem imaginar pelo o que elas passaram...maluco não?

5. Está no Netflix!!!
Ahhh o Netflix, eu coloco como uma característica ótima para assistir pelo motivo: o netflix solta todos os episódios de uma só vez!!! O que é uma benção por não nos fazer sofrer com um episódio a cada semana, mas também uma maldição por fazer a gente ter que esperar um ano inteiro para a próxima temporada. Mas pelo menos ele nos dá a chance de não assistir tudo ao mesmo tempo....o que fazemos ao contrário sempre que sai temporada nova, mas tudo bem né, ano que vem tem mais.

Atualização
Série:
Orange is the new Black
Duração: 50 minutos
Temporadas: Atualmente está na 4 temporada
Onde eu assisto? Uma série original do Netflix, porém tem em vários outros sites online, eu indico o abxseries

  • E aí? Te convenci a assistir essa série show de bola? Me conta aí o que você achou, se assiste ou não. Um super beijo e até o próximo post. Tchau!
  • Não esqueça de curtir a página do facebook e de nos seguir no twitter e no instagram.

Talentos do Instagram #6 - Especial Livros

Como eu já disse milhares de vezes - e continuarei a repetir - o Instagram é a minha rede social favorita (junto com o twitter, é claro). É uma das redes sociais que eu mais perco tempo olhando e procurando novos feeds para seguir e me inspirar.

De uns tempos pra cá, eu venho acompanhando cada vez mais feeds que postam sobre livros, afinal isso me ajuda a escolher minhas próximas leituras, por isso hoje eu vou falar sobre os meus feeds de livros favoritos.

@chaosofreading
Descobri a Flavia fuçando feeds pelo explorar e na mesma hora pensei "Meu deus! Que feed maravilhoso." Uso como inspiração, apesar de nunca ter tido o mesmo dom para organizar um feed como ela. É quase impossível eu não dar uma olhadinha nele durante o dia, só se eu estiver realmente MUITO ocupada, o que quase nunca acontece. Sem contar que recentemente ela viajou para Disney/NY, ou seja, fiquei ainda mais apaixonada pelo feed e pelas fotos tiradas lá. É um dos meus feeds prediletos da vida, sem dúvida. 

Outro feed que eu também sou muito apaixonada é o da Renata. Bom, se eu não me engano ela e a Flavia são melhores amigas (ou muito amigas), pois elas possuem o blog e viajaram juntas, eu conheci as duas na mesma época, só não me lembro quem eu segui primeiro. Nutro o mesmo sentimento pelo feed da Renata, é super organizado, super inspirador. Além disso, ela, aparentemente, possui os mesmos gostos que eu. Suas fotos são lindas demais e sempre dá aquela vontadezinha de ler o livro que ela fotografou. Junto com o feed da Flavia, é um dos meus prediletos, sem sombra de dúvidas. 

A Mile foi uma das primeiras que tinha feed de livros que eu segui. É um dos feeds mais lindos que eu sigo. Ela consegue combinar as cores, organizar tão bem os objetos para a foto que você fica boba. Você olha a foto e pensa "Meu deus, como foi que ela conseguiu pensar nisso? Ficou lindo!". As fotos da Mile são sempre repletas de objetos que se completam, ou seja, o resultado final fica uma coisa linda. Eu simplesmente amo e se você tem vontade de só ver coisa bonita no seu instagram, siga, porque juro que você não irá se arrepender. 

A Maria Fernanda tem um feed daqueles bem clássicos sabe? Ela costuma usar o fundo branco em suas fotos, mas não fica básico, nem igual o de todo mundo, ela tem um toque especial que torna tudo com um jeitinho total dela. Ela consegue unir elementos que sobressaem desse fundo branco e torna a foto completa e linda. Além disso, você olha as fotos dela e pensa "eu preciso desse livro", porque é isso que você sente. Um dos feeds mais amor do meu instagram, sem dúvidas.
  • Bom pessoal, espero que vocês tenham gostado desse especial sobre livros. Mas e vocês? Quais são os tipos de feeds que vocês gostam? Curtem feeds assim? Comenta aí o que voces acharam sobre o post. Um super beijo e até a próxima!!!
  • Não esqueça de curtir a página do facebook e de nos seguir no twitter e no instagram.

Resenha: Tá Todo Mundo Mal

Oie gente, aqui é a Mari e lá vou eu resenhar mais um livrinho. A escolha dessa vez foi o livro da youtuber Jout Jout. Eu, que sempre fui contra esses livros dos vlogueiros famosos, me rendi a esse simplesmente por amar a personalidade da Júlia e ter a certeza de que ela sim, saberia como escrever um bom livro pensando nos leitores e não em quanto faturaria. E para variar, ela não me decepcionou nisso.

Título: Tá Todo Mundo Mal
Autor: Jout Jout
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 196

Você pode estar se perguntando “quem é Jout Jout?”, mas tenho certeza que ja deve ter visto algum de seus vídeos no Youtube, nem que seja a paródia do Biscoito x Bolacha. A carioca de atualmente 25 anos, é um estouro. Não vou mentir, soube da existência do canal dela quando o vídeo “Não tira o batom vermelho” começou a circular e fiz uma maratona – literalmente – assistindo a todos os outros no seu canal, até os primeiros postados sem edição alguma porque eu realmente viciei. Achava genial a ideia de ter alguém que desconstruía os tabus da sociedade, com muita calma, falando de um jeito simples que qualquer pessoa conseguisse entender que algo estava errado e precisava ser mudado.

Quando ela anunciou que lançaria um livro eu fiquei com um receio enorme, porque de uma hora para outra todos os youtubers resolveram lançar livros contando a sua história e eu temia que Júlia fosse mais um entre eles. Estava enganada, obvio. Como se Jout Jout fosse ser capaz de fazer um livro tão superficial. Ela conta de suas crises, que você se identifica logo de cara porque já passou por quase todas que ela descreve.

O prefácio é de Caio Franco, ou mais conhecido como “Caião”. O namorado de Jout Jout que a descreve em poucas palavras e diz como que ela surgiu no mundo do Youtube e do que se tratará o livro. A estética é de chamar atenção, cor forte, amarelo. Gosto de acreditar que o livro tem o contraste do título “Tá Todo Mundo Mal” com a cor mais feliz da aquarela ao mesmo tempo, o que causa uma confusão, exatamente o que a crise faz conosco. Ainda tem a arte de um desenho de Julia de ponta cabeça – o que fez virar o livro várias vezes só por diversão.

O livro é gradual, começa com os traumas de um filho quando a mãe diz a ele que é especial já o levando a uma crise futura de achar que realmente é mas na verdade não é, passando pelas espinhas na cara e puberdade, as loucuras de um vestibulando que não sabe o que quer quando crescer e o que aprendemos quando chegamos na fase adulta. Não é a história de Júlia contada, é quase como assistir vídeos em seu canal a cada capítulo em que ela conta uma história que aconteceu em uma vida te fazendo gargalhar, chorar e refletir sobre onde ela quis chegar com tudo aquilo.

É um livro rápido, comprei ontem, li e fiz a resenha. Rápido. Mas é aquele livro que você guarda consigo para quando as suas crises começarem e você achar que não tem mais jeito e pega para ler mais uma vez. É direto, simples, sem palavras difíceis te dizendo o tempo todo que “as crises são ruins, mas te fazem crescer, você não é o único que passa por isso, vai ficar tudo bem.”. Porque no fim, você sabe que vai.

  • E aí? Gostou do livro? Já leu ou quer ler? Não esquece de me contar nos comentários o que achou dele. Um super beijo e até o próximo post. Tchau.
  • Não esqueça de curtir a página do facebook e de nos seguir no twitter e no instagram.

Conheça o cantor: James Bay

Olá pessoal, vocês lembram de quando eu fiz o post falando sobre Doctor Who (confira o post aqui)? Então eu decidi reunir os meus últimos vícios e fazer vários posts com diversas informações para vocês conhecerem também. No post de hoje, eu trouxe o cantor James Bay para apresentar a vocês. Lá vai.

INFORMAÇÕES GERAIS 
JAMES MICHAEL BAY 
CANTOR • COMPOSITOR • GUITARRISTA 
4 DE SETEMBRO DE 1990 
HITCHIN • HERTFORDSHIRE • INGLATERRA
INDIE ROCK • FOLK ROCK

Conheci as músicas do James através de uma amiga que se apaixonou por ele. Sabendo do meu gosto por Ed Sheeran, ela me mandou um dueto que eles fizeram em um show do James. James chamou Ed para cantar com ele um dos seus sucessos Let it go e posso dizer uma coisa? Foi um dos melhores duetos que eu já vi/ouvi na vida. Confira abaixo o vídeo: 
E foi assim que eu conheci James Bay. Como eu adorei, eu fui atrás de novas músicas e pesquisar mais sobre o ator e descobri que o mesmo tem 3 eps e 1 álbum. 

EP: "THE DARK OF THE MORNING" (2013)
EP: "LET IT GO" (2014)
EP: "HOLD BACK THE RIVER" (2014)
ALBUM: "CHAOS AND THE CALM" (2015)

Ele começou em 2013, ou seja, só tem 3 anos de carreira, mas está no mundo da música desde 11 anos de idade. Já recebeu o Brit Awards em 2015, como Critics' Choice e em 2016, como Melhor Artista Masculino Britânico. O menino não brinca não, viu? Além do mais, é impossível não se sentir bem ouvindo a voz dele, sério, eu acho espetacular. Por isso, trouxe uma pequena playlist só para vocês começarem a conhecer ele e ir atrás. Espero que gostem: 

  • Bom pessoal, por hoje é só. Espero que vocês tenham gostado de conhecer um pouquinho mais sobre esse cantor amorzinho que é  o James. Se vocês já escutaram alguma música dele ou se é a primeira vez, comenta aí. Um super beijo e até a próxima!!!
  • Não esqueça de curtir a página do facebook e de nos seguir no twitter e no instagram.

Ultimos Assistidos: Cinema

Oie gente, aqui é a Mari. Como eu entrei de férias parece que eu me associei de alma e coração no cinema. To adorando ver os filmes que saem e pela primeira vez, estou indo ver todos os que eu quero lá na famosa sala com tela grande. Então aí vai o que eu achei de 3 filmes (topíssimos) que eu ja estou louca para ver de novo.


Como Eu Era Antes de Você
Eu já havia feito um post explicando toda a história em uma resenha, e saiu o filme. Para quem não sabe, é a história de Louisa que vai cuidar de Will porque sofreu um acidente e ficou paraplégico. Mas aí, o tempo passa e os dois se apaixonam com tudo entre eles para dar errado. Eu sou muito chata quando eu vejo o filme depois de ler os livros, porque é claro que haverá as adaptações, mas quando a gente lê um livro tão forte queremos que as coisas fiquem completamente iguais. Eu me surpreendi como tudo ficou (quase) tão parecido com tudo o que era descrito no livro. Eu imaginava a casa exatamente daquele jeito assim como todos os personagens, o que me deixou muito aliviada. Mas, acho que certas alterações “estragaram” um pouco. Como: Louisa vai morar com Patrick no livro e filme não. No filme Will não tem uma irmã, no livro sim. Tem todo um confronto de Louisa com a irmã no livro, no filme não. Louisa e a mãe terminam no livro completamente brigadas sem olhar uma na cara da outra, no filme isso é mostrado muito de leve. E acho que, de todas as adaptações, a pior de todas foi ALERTA SPOILER: Louise não conta ao Patrick que Will quer se matar, o que não faz com que Patrick diga isso a imprensa da cidade, nem faz com que isso deixe Lou furiosa com ele o que gera desentendimentos com ele exatamente por isso, no segundo livro. POREM nem tudo está perdido, há certas adaptações bem legais, como: não mostrou o pai de Will traindo a esposa, o que eu gostei, não achava interessante colocar no filme. E o amor de Lou e Will vive mais no filme, com mais beijos, mais carícias, mais olhares. O que me fazia ser ainda mais apaixonada nesse casal. Eu gostei muito do filme como um geral, fiquei chateada em alguns pontos – como Lou e Pat não terem discutido e ela ter contado – mas a adaptação em um geral ficou muito boa, digna dos choros antes dos créditos finais.

Truque de Mestre – O Segundo Ato

Eu ja adorei esse filme só do primeiro que teve, quando eu descobri que teria uma continuação eu fiquei feliz demais. Apesar de mudar a cavaleira ruiva por uma morena –  confesso, estava com muito medo dessa mudança – eles trataram isso muito bem, ainda mais porque a nova cavaleira tem uma personalidade tão forte quanto a outra e entrou de uma forma tão engraçada que não tem como não gostar dela presente nos Quatro Cavaleiros. Por estarem foragidos e fugindo do FBI por terem distribuído dinheiro e roubado um banco para seus truques de mágica, eles esperam alguns anos para aparecerem  novamente em um show e são desmascarados e raptados por um inimigo desconhecido. O desaparecimento dos mágicos esta relacionado a Walter Mabry – queridíssimo Daniel Radcliffe – que vai obriga-los a fazer um dos maiores roubos e também o mais impossível. O que me deixou apreensiva nesse segundo filme foi em como dessa vez, o quarteto não tinha o controle absoluto. Então causa uma pressão em quem esta assistindo porque dessa vez eles não sabem o que fazer. O que gera muitas reviravoltas e cenas de tirar o fôlego de tanta tensão. É um filme incrível, com muitos detalhes, cheio de truques e deve-se prestar atenção cada segundo para não perder um mínimo detalhe. Eu adorei, desde o roteiro até cada personagens e seus efeitos espetaculares. Vale muito a pena assistir. E fala sério, quem não ver o querido Harry Potter ser do time dos malvados pela primeira vez?

Alice Através do Espelho
Já tinha soltado em outro post que esse filme seria a continuação da história de Alice quando ela retorna ao País das Maravilhas. Apesar de muitas críticas ao roteiro que realmente teve uma história fraca e sem muita imaginação, eu gostei muito de como a personagem Alice cresceu nesse filme. Por Tim Burton ter feito o primeiro como ela retornando ao país só que mais velha, totalmente ingênua e não lembrando de nada, se sentindo completamente perdida e não confiando em si mesma, dessa vez ela muda totalmente a sua personalidade. Alice sabe quem é, o que é capaz de fazer e não mede esforços nem se julga incapaz. O crescimento dela, me deixou completamente satisfeita porque era assim que eu a queria desde a primeira adaptação feita por Tim. Outras coisas bem positivas são as cores vivas e a explicação de cada personagem. Eu sempre achei a rainha Branca meio perdida na história e pelo menos no segundo filme ela ganha um porque de ser assim e prova que nem sempre foi a rainha perfeita que todos achavam que ela era. Adorei a ideia do chapeleiro ter uma família e querer procura-los. Mas há muitos defeitos no roteiro, como a falta de explicação de como a rainha de Copas e o Tempo se tornam tão íntimos e uma pena enorme o Gato não ter ganhado tanto destaque quanto deveria, se colocando totalmente do lado do bem, quando na verdade, o Gato não esta de nenhum lado. Não vou negar, eu gostei muito mais desse segundo filme do que do primeiro (que eu realmente detestava). Consigo ver os pontos positivos e negativos, mas só de Alice ter se mostrado a garota que eu sempre quis que ela fosse na continuação, já ganhou o meu coração.


  • E aí gostou? Ja assistiu algum desses também? Me conta nos comentários! Um super beijo e até o próximo post! Tchau! 
  • Não esqueça de curtir a página do facebook e de nos seguir no twitter e no instagram
 

criado e codificado para o blog Um mundo em duas
imagens do cabeçalho disponibilizadas em stokpic e Kaboom Pics
cópia proibida © 2015