Nova Perspectiva

10 agosto 2015

Quanto VOCÊ vale?


Se alguém tivesse me dito que isso ainda existia, eu não iria acreditar. Mas agora, ao lado dessas outras meninas, todas nós espremidas na escuridão desse quarto minúsculo, eu acredito. Foi tão rápido que mal pude pensar em reagir. 

Era carnaval. Eu estava no Rio de Janeiro com alguns amigos. Meu copo já estava sendo cheio pela quarta vez, por alguém que eu realmente não me recordo. E por que eu iria ligar para isso? Era carnaval! Eu queria música, dança, calor e bebida. Não sei exatamente em que horas eu me perdi de meus amigos e fui parar em uma rua de paralelepípedo, vazia. Sentei na calçada torcendo mentalmente para que algum dos meus amigos me ligasse. E quem disse que eu tinha sinal? E foi então que um homem apareceu em minha frente e começou a falar em uma língua que, de primeira, eu não estava reconhecendo, mas que logo depois percebi ser inglês. Respondi que não era da cidade, então não tinha como ajuda-lo.

E foi ai que aconteceu. Com apenas uma clique em seu celular, um carro parou em minha frente e dois brutamontes saíram de lá e vieram em minha direção, me agarrando pelos braços. Eu comecei a gritar e me debater. Ralei meu joelho em algum lugar, e mesmo assim, fui jogada no banco de trás daquele carro comum. Não vi absolutamente nada depois disso, até e chegar a uma van em que fui obrigada a entrar e me deparar com mais cinco mulheres.
            
Eles me doparam. Me prenderam com cordas nos pulsos, arrancaram minhas roupas, e me colocaram em uma cadeira. Apontaram câmeras para meu rosto machucado, e depois me empurraram para outro lugar. Fui vendida para outros homens. Me jogaram em um tipo de navio. Nele, conheci Bianca, uma antiga estudante de publicidade, que estava em São Paulo quando a sequestraram. Marina, uma modelo, que acreditou que estava indo para a Europa se tornar uma modelo famosa, e quem sabe virar uma Angel, e só descobriu que estava sendo traficada quando arrancaram suas roupas e a prenderam. Talita, que estava drogada demais para me contar sobre sua vida. Beatriz, uma menina negra, magra, com o corpo escultural, que me contou que seu pai havia lhe dado como garantia de uma dívida. Ela tinha sido vendida pelo próprio pai, que acreditou que ela valia o bastante para cobrar a dívida de drogas que ele tinha, e quem sabe, assim, os outros três filhos poderiam viver sem que traficantes lhe ameaçassem a vida.
            
Eu podia acreditar no que estava acontecendo. Tudo piorou quando um homem, que conhecíamos como Chefe Secundário, entrou em nosso cubículo e começou a dar instruções sobre como deveríamos nos portar ao sair do navio. Caladas, de cabeça baixa, rápido, e sem responder perguntas. Quando chegou a hora de sairmos, Bianca disparou em direção a um grupo de pessoas e começou a gritar por ajuda. O primeiro soco lhe acertou o rosto tão rapidamente quanto as palavras “me ajudem” chegassem ao fim. Um chute no estomago a fez cair e se contorcer no chão. Aquelas gigantes mãos agarram o cabelo da menina, e a puxaram com raiva até uma outra van. Lá, escutamos ela apanhar mais um pouco. E depois, quando saímos para uma casa, azul e branca, em uma esquina escura, a vimos sangrar em diversos lugares. Ousei olhar o movimento em nossa volta. França? Itália? Quantas vezes eu havia sonhado em conhecer esses lugares, mas não tive a oportunidade de fazer? Que irônico, não? Meus piores problemas na vida eram: faculdade, dinheiro para viajar e... Seria cômico se não fosse trágicohomens. E como eu queria poder falar para aqueles homens que eu julguei serem “os piores homens do mundo”, que na realidade, eles são ótimos, maravilhosos, e que eu os amava.
            
Dentro da casa, vi mais algumas mulheres sentadas, caladas, e com poucas roupas. Descobrimos por que estávamos naquele lugar um pouco depois, assim que as perguntas começaram. “Você é virgem?; “Sabe falar inglês?”; “Numero de roupas?”; “De onde veio?”; E assim por diante. Primeiro quis me recusar a responder aquilo, mas assim que aquela ardência em meu rosto apareceu pela segunda vez, em sequencia, resolvi abrir minha boca. Dois tapas já me fizeram contar coisas que eu não contei nem para minhas amigas. Senti um gosto de ferro em minha boca, e tive que cuspir para tirar o sangue. E eu sabia: minhas respostas valiam dois tapas.
            
Entramos em uma pequena sala com algumas banheiras. Me colocaram dentro de uma e começaram a esfregar minha pele com força demais, mas não reclamei, não havia tomado banho havia uma semana. O sangue seco de meu joelho ainda estava lá, e ainda me incomodava. Assim que me jogaram algumas lingeries e me colocaram em um quarto minúsculo, junto com uma série de outras mulheres, fui criando conhecimento do que iria acontecer: íamos ser leiloadas. Cada uma de uma vez, para homens do mundo inteiro, loucos para conseguir um pedaço de carne para chamar de “sua”. Perguntei se alguém também estava se sentindo em “Busca Implacável”, e no pior sentido. Uma menina, pois ela devia ter menos de dezoito anos, disse que aquele leilão do filme era mais ou menos igual a esse. Virgens valem mais, e são mais difíceis de ficarem para serem vendidas depois. Me amaldiçoei. E ser virgem não era algo que as vezes era considerado como bom? Eu esperei por alguém que eu amasse, e agora estava sujeita a isso?! Por dois segundos me arrependi de não ter feito nada com meu ex namorado, ou quem sabe, algum amigo meu que eu confiasse. Pelo menos era alguém que me respeitava.
            
Assim que as garotas foram indo uma a uma para o leilão, me assisti ficando por último. Alguém disse que seria muito bom se vivêssemos em algum tipo de filme romântico, em que o cara que te compra, pelo menos é um homem gentil, romântico, e que acaba te amando. Era como sonhar com um príncipe encantado. Eu só queria que a policia invadisse aquele lugar e libertasse todas nós. Fui a última, como pensava. Me fizeram colocar um tipo de pastilha no céu da boca, que me deixou um pouco tonta e com a visão embaçada. Que ótimo, agora além de semi-nua, sendo leiloada para algum pervertido que queria uma virgem, eu também estava drogada. Fim do poço?
            
A sala era escura, e apenas uma luz estava focalizada em cima de mim. Escutei uma descrição rápida sobre como eu era comportada, e cheia de curvas. Ah, e sobre minha virgindade. Escutei escutar o quanto eu valia. Era impossível, nenhum preço foi mencionado. Mas, eu podia dizer... Naquele momento minha vida valia um carnaval lotado de álcool, um grupo de amigos desligados, um grupo de homens sem morais, minha virgindade, meu corpo intocado, minha família, meu futuro como jornalista, meus planos de viagem, meu primeiro e verdadeiro amor... Eu valia mais que tudo isso: valia um belo grande e gordo bolo de dinheiro. O que podia vencer aquilo, não?
            
Assim que tiveram um vencedor. Fui empurrada para os braços de algum homem que eu não conseguia identificar. Me jogaram algo nos ombros, e depois nos direcionaram para a rua. Eu lutava para continuar em cima do salto quando vi luzes vermelhas e azuis piscarem em minha direção. Meu Deus, era a policia. POLÍCIA! Quase gritei de alegria quando vi o carro parar perto do homem que estava me segurando, e de seus brutamontes. Foi difícil entender alguma coisa, mas escutei apenas uma coisa:
            
“Senhor prefeito, conseguimos liberar seu iate para navegar esta noite”, em uma língua que suspeitei ser inglês com sotaque italiano.
Minhas esperanças se esgotaram. Não tinha escapatória. Naquele momento, o combate ao tráfico de mulheres valia menos que o lucro que eles ganhavam com ele.
A vida de muitas mulheres valia menos que aquele bolo de dinheiro. Meus sonhos valiam menos que meu corpo, que minha liberdade. 
                                                E você, quanto acha que você vale?

  • NOTAS: Espero que esse texto tenha chocado vocês, pois essa foi a intensão. Sei que é algo pesado de se escrever sobre mas, esta na hora de abrirmos nossos olhos para coisas que ainda acontecem, e que nós achamos que está no passado. Gente, a vida de muitas mulheres, crianças e homens estão sendo leiloadas na internet e ninguém se da conta, ninguém liga. Vamos abrir os olhos para isso. 
  • E ai, quanto vale a nossa ignorância em relação a tudo isso? Quebre o silêncio, aprenda a denunciar CLICANDO AQUI 


 


50 comentários:

  1. Esse texto é maravilhoso, dá um cai na real na gente.
    Tem postagem nova no meu blog, passa lá.
    Meu Blog: ➥ Plantão da Beleza
    Lojinha de Templates: ➥Lojinha Blog Chic
    Meu Instagram➥@simarapink
    Meu Canal no Youtube: ➥ Vídeos do Canal
    ✿.♥.✿.♥.✿.¸.•*¨*•►BeijosssssssssSimara Pink ♥♥♥♥♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, essa era a ideia!
      Beijos, Paola ;)

      Excluir
  2. adorei o texto deixas te me a pensar em algumas coisas ;)
    Bjinhos Sandra Color-s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Espero que mais pessoas pensem também.
      Beijos, Paola :)

      Excluir
  3. Nossa, um texto excelente. Infelizmente isso é algo que ainda permanece na nossa atualidade e que muitas pessoas acabam por ignorar isso, mesmo sendo algo tão grave. :/

    http://criativosounao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Fico feliz por ter gostado. Pois é, achei que esse texto pudesse abrir um pouco os olhos das pessoas.
      Beijos, Paola.

      Excluir
  4. É um texto bom demais para chegar alguém aqui e deixar cinquenta mil links...
    Mas enfim, às vezes fechamos os olhos para essa realidade porque temos medo demais de encará-la. Mas no fundo a gente sabe que ela existe e nosso dever é combate-la!
    ótimo texto!

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada de verdade por seu comentário! Fico feliz por ter gostado. Exatamente como disse, temos tanto medo de aceitar toda essa realidade, que achei que seria uma boa ideia escrever sobre isso, de uma forma que a pessoa possa sentir na pele.
      Obrigada novamente! Espero que mais pessoas pensem como voce,
      Paola :)

      Excluir
  5. Nossa ... um ótimo texto!!
    Seria cômico se não fosse trágico.
    Pesado, mais é nossa total realidade.
    Ótimo para se pensar ... para manter os pés no chão ...
    Nos dias de hoje não podemos confiar nem na nossa própria sombra.
    E nem facilitar ... muito pelo contrário precisamos dificultar.
    Muitas vezes até "sabotarmos" algo que possa nos trazer felicidade instantânea,
    mais que lá na frente vamos estar nos resguardando de algo!!!

    Essa tem que ser nossa luta diária para o mundo e os dias que vivemos!!!!!

    Grande beijo
    Mari

    commarifernandes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! A realidade pode ser bem pesada haha Bom, que bom que gostou.
      Beijos, Paola.

      Excluir
  6. Texto maravilhoso mesmo assim a vida continua
    tenha uma semana abençoada.
    Venha participar do sorteio de 03 anos do blog.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=EgeQXJjUpSQ
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. adorei o texto, estou apaixonada
    beijinhos
    http://sarameirelesthesnowwhite.blogspot.pt/2015/07/all-ends-wells.html

    ResponderExcluir
  8. Nossa, texto excelente e realmente chocante.. Já passou da hora de abrirmos os olhos e enfrentarmos a realidade cruel né? Amei a publicação.
    Beijo

    Dicas para Todas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei que te chocou hahahha a ideia foi essa, e é bom saber que consegui atingir o objetivo!
      Obrigada!
      Paola

      Excluir
  9. O texto abre um leque de pensamentos, opiniões..
    É um texto para abrir olhos e pensar.
    Beijos!

    Blog Pam Lepletier / Vem conferir o DIY de um quadro lindo

    ResponderExcluir
  10. Nossa gostei mto do texto e de como foi abordando esse assunto que é tão sério e mto pouco falado e discutido em nosso país! Parabéns

    Bjss

    www.adrianequaresma.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, quase não é discutido isso! E para piorar, o site de denuncia da policia federal para tráfico de pessoas está DESATIVADO! Um absurdo.
      Obrigada pelo elogio!
      Paola

      Excluir
  11. vivemos em uma realidade chocante, sábias palavras! Dizem que "o pior cego é quem não quer enxergar" e com certeza esse ditado popular se encaixa a nossa ignorância em assuntos tão sérios como tal.

    http://www.marianetavares.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, espero que quem leio esse texto tenha saído dessa característica de "cego".
      Obrigada e fico muito alegre que você tenha gostado!
      Paola

      Excluir
  12. Parabéns pelo texto. É uma triste realidade que acontece faz tempo, não adianta tapar o sol com a peneira. Alguma atitude urgente precisa ser tomada.

    Boa semana.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderExcluir
  13. Ótimo texto, ainda estou procurando palavras para descrever o que eu senti ao ler. Muito tocante, mesmo. Infelizmente é a realidade de muitas meninas e infelizmente não estamos imunes a isso. Parabéns por ter abordado um assunto tão forte e ter incentivado muita gente a combater esse mal que em pleno sec. XXI ainda existe.

    www.cerejablack.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, obrigada de verdade! Espero que mais pessoas pensem igual a você e se importem com um assunto sério como esse.
      "ainda estou procurando palavras para descrever o que eu senti ao ler", amo saber isso!
      Obrigada, novamente!

      Excluir
  14. Adorei o texto, amore <3
    Realmente, vivemos numa realidade bem triste néh? :/
    E esse não é um assunto muito abordado, o que realmente devia ser mais abordado.
    Beijos
    http://cinderelaporacaso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Uou, que texto bem escrito! E o assunto precisa ser mesmo trazido a tona, isso acontece diariamente e é ignorado. Parabéns pelo texto!

    beijo
    www.belatriz.info

    ResponderExcluir
  16. Realmente é chocante ,e uma triste realidade que infelizmente ainda acontece =\
    Bjs
    Aquarela Pink

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, triste que isso ainda acontece, por isso precisamos alertar todos.
      bjs

      Excluir
  17. Esse texto conseguiu me prender como nem um livro. Nunca vi nada tão bem escrito, apesar de trágico.
    Você retratou de uma forma tão real. Nunca esperei chegar em um blog tão lindo como esse e encontrar um texto assim.
    Simplesmente incrível sua escrita.
    E sim, vamos denunciar hoje e SEMPRE.

    Último Biscoito | www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, OBRIGADÍSSIMA! Dizer que o texto te prendeu como um livro e que minha escrita foi "Simplesmente incrível sua escrita." realmente me tocou... Afinal, quero fazer isso como profissão. Adorei saber que você não esperava encontrar um texto como esse, e isso é muito importante! A surpresa é algo importante.
      E sim, VAMOS DENUNCIAR!
      Obrigada pelo comentário, eu o amei.
      Paola :)

      Excluir
  18. Parabéns pelo texto.
    Infelizmente essa é uma realidade q muitos ignoram.
    Já teve até novela mostrando esses casos e na época se falou muito sobre isso. Mas caiu no esquecimento de novo.
    E preciso um texto forte como esse para abrir os olhos de muita gente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Na época as pessoas lembraram deste fato, mas agora, eles simplesmente esqueceram disso.
      Obrigada!

      Excluir
  19. Realmente seu texto é bem forte, mas o pior é saber que isso tudo existe. Já li um outro relato pela Internet de uma garota que passou por isso, mas deu um jeito e conseguiu fugir. Como os humanos podem ser tão baixos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, e ela teve sorte em? Porque fugir dessas situações é bem difícil, quase impossível!

      Excluir
  20. O texto não só me chocou mas também me fez pensar a respeito. Gostei muito. Parabéns!

    http://www.mayaravieira.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Oii, tudo bom?
    Texto profundo, faz pensar muito!!!! Muito bem escrito, parabéns.
    Um beijo
    Katrine Bernardo

    ResponderExcluir
  22. Hualll com toda certeza esse texto me chocou...infelizmente vivemos ao meio de tudo isso ..
    Beijos.
    Blog GuriasGata

    ResponderExcluir
  23. maravilhoso e profundo esse texto! mt bom levantar sempre essa questão...mts vezes a gente passa por fases que acha que nao vale nada....

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, complicado.
      Obrigada pelo comentário! :)

      Excluir
  24. Muito bom! Indiquei este blog em uma Tag, se quiserem responder :)
    Beijos
    O Mundo de Marina

    ResponderExcluir
  25. Texto maravilhos que dá uma estalo nas nossas mentes .
    Infelizmente ainda vivemos essa realidade .
    Parabéns por trazer esse assunto para suas leitoras.

    Beziquinhos docess..
    Tricotando a Vida | Fanpage Blog | Instagram

    ResponderExcluir